As paradas de ônibus de Osasco em grande parte são antigas. Muitas delas em calçadas mais estreitas são compostos por totens simples da CMTO instalados na época em que o transporte público da cidade ainda era administrado pela Prefeitura Municipal e não pelas empresas Viação Osasco e Urubupungá. A falta de abrigo sempre foi uma questão apontada pelos moradores, mas durante as grandes chuvas e calor intenso a situação piorou e as reclamações triplicaram entre os internautas osasquenses.

       Os pontos que possuem cobertura em grande parte são ineficientes na tarefa de impedir que as águas da chuva cheguem até os usuários de transporte público devido ao tamanho limitado e pouca proteção. Os mais antigos contam ainda com "goteiras" que são evidenciadas durante as enxurradas de verão, deixando os usuários de ônibus totalmente insatisfeitos tendo em vista o valor que pagam para se locomover pela cidade. A tarifa de ônibus municipais está no valor de R$ 4,50, considerado abusivo pelos habitantes tendo em vista a estrutura dos carros e das paradas.

       Na frente da atual Padaria Visconde havia um ponto de ônibus com assento e cobertura. Porém, quando o comércio foi construído por algum motivo o equipamento foi removido e substituído por um totem da CMTO em frente à Secretaria de Habitação, na Visconde de Nova Granada. Desde o inicio de Janeiro essa pauta tem sido prioridade e uma das mais mencionadas na rede Fcebook, em especial nos grupos que reúnem moradores de Osasco em busca de melhorias. 

       Quando questionada, a Prefeitura de Osasco informa por meio de sua imprensa oficial que as readequações estão sendo realizadas aos poucos e por prioridade e que com o tempo todos os equipamentos urbanos da cidade serão renovados. Sem passar prazos ou informar sobre projetos a população se vê em uma posição difícil, onde resta apenas aguardar alguma outra novidade do poder público.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Segurança

Saúde