Presidente Altino | Skyscrapercity


       Em uma pesquisa realizada na página Osascomédia no dia 27 de Janeiro de 2020 com margem de erro de 2% pra mais ou pra menos, foi constatado que pelo menos 51% dos moradores da cidade de Osasco não deixaria o município para morar na vizinha São Paulo, a capital do Estado. O objetivo da enquete foi saber as justificativas que os moradores usariam para permanecer ou para haver a vontade de mudarem-se para a Capital Paulista. Apesar de haver um resultado favorável, 49% da população sairia de Osasco e nesse artigo os motivos dessa vontade serão explorados.

       Dos 51% dos habitantes que não sairiam da cidade os motivos variam entre facilidade para se deslocar até outros lugares e oferta de comércios próximos à residência. Muitos dos entrevistados disseram que mesmo morando em regiões periféricas a oferta de serviços não perde pra nenhum bairro mais centralizado de São Paulo. Quem trabalha em Osasco afirma estar em uma espécie de "paraíso": "Mesmo o que está longe fica perto aqui em Osasco. Morei no interior paulista, em Campinas, e essa mudança foi essencial pra minha qualidade de vida. Trabalho, faço compras e durmo aqui.", afirma a moradora Jaqueline Almeida, da Vila Osasco.

       Os outros 49% que optariam por morar na Capital Paulista disseram gostar de Osasco, mas devido ao tempo de deslocamento até seus respectivos trabalhos a mudança seria bem vinda: "Eu me mudaria apenas para ficar mais perto do trabalho, mas fora isso curto bastante a cidade", afirma Edson Ramalho, morador do Quitaúna. Diariamente pelo menos 200 mil moradores saem de Osasco para as cidades vizinhas segundo a pesquisa "Origem e Destino" divulgada em 2019. Por não apresentar isenções fiscais a cidade possuí postos de emprego limitados para determinadas áreas, fazendo a centralização da capital ser mais significativa ainda.

       Equipamentos culturais como museus, teatros e locais com eventos acessíveis também pesaram na hora da votação. São Paulo é a Capital cultural do Brasil e também centraliza esse tipo de opção, mas poderia ser diferente. Osasco possuí pouco menos de 700 mil habitantes e a Secretaria da Cultura possuí 1% de todo o orçamento, o que é uma verba significativa tendo em vista o PIB local. "Tenho inveja de quem vive em alguns bairros de Sampa, eles respiram cultura. Osasco tem história, tem potencial mas não aproveita", afirma o morador Gabriel Albuquerque, do Km 18. Apesar das opções gastronômicas estarem diversificadas falta cultura pelas ruas de Osasco. Equipamentos não faltam, mas sim investimentos nos já existentes.

       Osasco possuí o segundo maior Produto Interno Bruto do Estado de São Paulo em paralelo a um dos IPTUs mais caros do Estado. Com isso a cidade poderia tornar-se uma potência em diversos setores da economia e da cultura, auxiliando na qualidade de vida e garantindo cada vez mais a sensação de pertencimento que falta nos 49% da população que sairia da cidade para a vizinha. Se a Prefeitura de Osasco aproveitasse as manifestações "online" da população para tirar ideias de desenvolvimento talvez a cidade obtivesse um progresso bilateral em pouco tempo de pesquisa.
       

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Segurança

Saúde