Já é comum em grandes cidades brasileiras a presença de ciclovias nas principais Avenidas. São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro, por exemplo, possuem a construção de uma grande malha cicloviária em seu plano diretor para que as cidades fiquem cada vez mais democráticas e abracem todos os tipos de transporte dentro do meio urbano. A demanda não vem antes da estrutura: Para que os ciclistas "saiam do armário" e de fato pedalem é necessário que haja segurança e conforto mínimos.

       Com a construção de uma ciclovia que ligaria o Vila Yolanda até a Estação Comandante Sampaio, no Km 18, surgiram diversos adeptos ao ciclismo, que mesmo com a estrutura escassa começaram e utilizar o equipamento de forma ativa, diariamente. Muitos ciclistas arriscam-se todos os dias nas vias da cidade para se locomover até as estações ou seus postos de trabalho. Segundo a pesquisa "Origem Destino" realizada pela ciclosasco, os bairros com mais ciclistas localizam-se no eixo da Avenida dos Autonomistas ou adjacentes, como o bairro Piratininga que da acesso a via pela Ponte Tancredo Neves.

       Para a construção de uma ciclovia com largura mínima e de duplo sentido é necessário um espaço com apenas 3 metros de comprimento. Segundo dados coletados pelo Google Earth, a Avenida dos Autonomistas possuí em média 21 metros de pista de rolamento, com três faixas para veículos automotores por sentido. Diminuindo as faixas de veículo para 2,90m de largura (tendo como parâmetro um mínimo de 2,30m) e mantendo a faixa para ônibus com 3,20m já seria possível a construção de um novo eixo no canteiro central da via. Isso levando em conta medidas do trecho mais estreito próximo ao viaduto metálico e a Rua Salem Bechara.

       A Autonomistas é a unica via arterial de Osasco, ligando São Paulo à Carapicuíba, com uma estação e dois terminais de ônibus intermunicipais em seus limites, sendo que um deles está em obras e será dotado de um bicicletário administrado pela EMTU e CMTO. O eixo, se construído, seria um dos maiores e mais importantes da Região Metropolitana, cortando pelo menos sete bairros às margens da avenida e servindo como um importante eixo de ligação entre a Zona Norte e a área de importância econômica do município.

Confira a pesquisa "Origem-Destino" de 2019 realizado pela ciclosasco:




Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Segurança

Saúde