Todos os municípios brasileiros são regidos por uma Lei Orçamentária, que pode ser modificada por um período determinado pela gestão e define quanto e onde será investida a arrecadação da cidade naquele ano. Cada secretaria tem sua verba própria e autonomia para realizar seus próprios investimentos, com influências pontuais da gestão municipal.

     A Lei de 2020 já foi aprovada pela Câmara dos vereadores no mês de Junho de 2019 e na mesma reunião foram definidas as prioridades do governo municipal, onde Saúde e Educação foram colocadas como prioridade (19% e 27% da verba total, respectivamente). Os valores passam dos R$ 500 milhões e estão bastante acima da média nacional de porcentagens e investimentos. As pautas são definidas com base no plano diretor, outra medida legislativa que no caso da gestão atual foi definida com base em reuniões realizadas com a população local.

     Lê-se nas redes sociais diversas indignações por parte da população questionando se o valor investido na decoração natalina da cidade seria melhor aplicado em outros setores, mas a resposta é curta e grossa: não. A decoração foi bancada pelo Fundo de solidariedade, comandado pela Primeira Dama Aline Lins até as próximas eleições. Além disso, os shows e parte da decoração foram bancados ou apoiados principalmente por iniciativas privadas, como o show do Edson e Hudson na inauguração, patrocinada pela Rádio Nativa FM sem custo para o município, como mostra o portal da transparência.

     A Saúde de Osasco possuí um dos maiores orçamentos nacionais e deve ser cobrada por melhorias. A questão não é remanejar verbas de outras áreas mas sim melhor investir a já existente na secretaria, pois ela é quase bilionária.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem