Parque do Bela Vista, em Osasco

       Diversos estudos realizados por renomados Arquitetos e Urbanistas nacionais e internacionais já comprovaram como a readequação urbana e a manutenção de espaços públicos, em especial áreas verdes, influenciam em importantes aspectos da convivência urbana como Segurança Pública e no aumento significativo da sensação de pertencimento que leva ao "boom" na qualidade de vida.

       Um dos principais objetivos das gestões municipais é fazer com que a cidade se autossustente com uma separação inteligente dos recursos arrecadados pelo local. Porém, essa verba deve ser aplicada de forma inteligente, com o objetivo de assegurar pontos cruciais no desenvolvimento urbano. Saneamento básico, habitação, qualidade de vida e desenvolvimento econômico serão as principais pautas dentre os gestores das grandes cidades.

      É necessária uma visão global de como funciona a cidade e onde estão seus principais déficits. Cada bairro e cada quarteirão funcionam de forma única e possuem suas dinâmicas próprias. Os espaços públicos devem ser pensados como forma de integrar essas diferentes características da cidade por meio de cultura, educação, lazer e principalmente saúde física, motivo pelo qual as praças e parques tem sido fortemente utilizados nos últimos anos.

Centro de cultura e cidadania, Portal D'Oeste

        A estruturação dos espaços públicos garante qualidade de vida e melhora dos índices de desenvolvimento humano, segurança e saúde. Porém, para que os projetos implementados sejam efetivamente transformadores da realidade, é preciso compreender o que é vida pública, como analisar o espaço e como propor soluções eficazes e com viabilidade econômica, e, especialmente, como planejar e inserir esse tema em uma política que perpasse as gestões individuais e tenham continuidade no tempo.

       A realidade das cidades brasileiras é um tanto hostil quando se trata de planejamento integrado, sendo que um dos principais motivos que colaboram para isso está no número reduzido de profissionais técnicos no campo de gestão pública, sobretudo no aspecto de investimentos sociais. Apesar de Osasco representar a segunda maior economia do Estado de São Paulo, por exemplo, a cidade não possuí uma secretaria de planejamento urbano que trate e discuta esses aspectos tão importantes.

       Inserir os projetos de requalificação urbana no planejamento urbano é uma forma de garantir que os projetos tenham continuidade e que atendam um maior numero de comunidades no território urbano. Destaca-se também que além de investir na estruturação dos espaços, é fundamental que se reservem recursos para sua manutenção constante, segurança e, principalmente, que se implantem programa de usos do espaço público. 

       O poder público deve atuar como um catalizador de ações sociais e comunitárias no espaço público, apoiando ONGs, instituições de ensino, coletivos e outros meios que movimentam e possuem om objetivo de trazer vida para os espaços públicos. Essa ação conjunta entre a prefeitura e a sociedade é fundamental para garantir o sucesso na continuidade e criação de novos espaços dentro das cidades.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem