Marcelo Deck

As obras de urbanização ao redor do Braço morto do Rio Tietê já estão na altura da Rua Manaus, no Rochdale. A canalização integra um amplo projeto realizado com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2), do governo federal.
As obras compreendem uma extensão de 2.420 metros e até o momento foram concluídos mais de 1.200 metros. Para a sua realização, as 300 famílias que viviam irregularmente às margens do Braço Morto foram removidas primeiro para o Bolsa Aluguel e parte delas foi alocada no Conjunto Residencial Miguel Costa, construído em Quitaúna e que conta com 960 unidades, destinadas aos moradores do Rochdale, Jardim Santa Rita e da área onde foi erguido o conjunto.
Além da canalização, o projeto prevê também a abertura de duas vias paralelas à margem do rio, que farão a ligação entre as avenidas Presidente Médici e Presidente Kennedy, construção de áreas de lazer e entrega de equipamentos públicos como um centro comunitário e a UBS do Rochdale, em construção.

As intervenções deverão beneficiar cerca de 11 mil famílias dos bairros Jardim Canaã, Aliança e Rochdale. “As obras avançaram mais nos últimos meses do que em todo o período de gestões anteriores”, informou o prefeito.



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem