Favela 14, por: Danilo dos Anjos

Na noite de sexta-feira do dia 15/08/2019, os moradores da região do Jaguaribe foram surpreendidos por sirenes de caminhões e pelo intenso cheiro de queimado oriundo da região da Avenida Flora. A comunidade conhecida na região como Favela 14 sofreu um incêndio de média proporção que teve seu início em uma residência subnormal em seu interior. O acontecimento causou grande correria e apesar do susto não deixou feridos. O fogo foi rapidamente controlado pelos Bombeiros da cidade.

A Favela 14 é uma recém formada comunidade nas proximidades com a Avenida Flora, no bairro Jaguaribe. A Comunidade está se expandindo para a área que era conhecida como "campão", ao lado do Condomínio residencial Amazônia. O local é um terreno particular que foi ocupado irregularmente inicialmente pela favela 13 e atualmente há a expansão dessa nova invasão.

Ao navegar pela internet é possível verificar muitos "lotes" precários a venda no interior da comunidade, além de casas de pequeno porte e cômodos de aluguel que acabam servindo a porção mais carente da cidade que não consegue entrar no mercado imobiliário da região. Além disso, é possível verificar muitas fiações e pequenos edifícios de pequeno porte construídos irregularmente, causando risco aos próprios moradores da área.

As comunidades de Osasco têm sido grandes responsáveis pela queda no IDH e aumento no índice GINI, que mede a desigualdade social das cidades brasileiras. Devido a insalubridade muitas doenças são facilmente disseminadas dentre os moradores, contribuindo com epidemias como e proliferação de vetores de doenças, assim como o Sarampo e os males causados pelo mosquito da Dengue.

Na gestão Emídio de Souza (PT), foi criado um projeto de reurbanização da Favela para contribuir com a continuidade da Avenida Visconde de Nova Granada, que passaria pelo perímetro da Favela 13, na beira do córrego João Alves. Porém, esse projeto foi esquecido pela Secretaria da Habitação e provavelmente encontra-se defasado devido ao intenso crescimento da área subnormal. Quando questionada, a Prefeitura menciona projetos habitacionais isolados que estão longe de suprir a real necessidade habitacional de Osasco, crescente há mais de uma década.

Postagem Anterior Próxima Postagem