O ano é 2002 e o bairro é o Jardim Veloso. A Osascomídia foi entrevistar antigos moradores do bairro que relatam como era o dia a dia de quem vivia no local bem no inicio dos anos 2000. O bairro sempre foi conhecido por ser um local violento, mas seu passado é bem mais complicado do que sua situação atual.

Os dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo falam mais alto quando fazemos uma análise mais aprofundada da situação. O ano de 2002 foi o período onde houve mais alta de homicídios dolosos em Osasco, onde os dados chegavam a 54,82 crimes do gênero a cada 100 mil habitantes. O senso divulgado em 2017 já mostra uma realidade diferente, onde o índice aponta 9,91 homicídios dolosos a cada 100 mil habitantes.

Vera Almeida é moradora do Veloso há 47 anos e relata: "Lembro de ser criança, sair para a escola de manhã e simplesmente me deparar com um 'moço' amarrado no poste com machucados e quase sem roupas. Era aquecimento pro que viria de noite, a sua morte. Toda noite ouvíamos tiros e gangues se enfrentavam nas ruas do bairro, a polícia não chegava, nem adiantava ligar. Hoje eu moro aqui com muito mais tranquilidade. Até de noite as pessoas andam nas ruas! Longe de ser um local totalmente seguro, mas não há comparação."

"A minha mãe dizia para nunca chegar perto da casa da esquina da minha rua, travessa da Benedito Alves Turíbio, pois ali morava quem prestava favores aos traficantes do bairro. Era comum ver pessoas entregando drogas na 'maior naturalidade' da Turíbio. Como era tudo de terra, a polícia era inexistente. Além dos tiros durante a noite tínhamos diversos toques de recolher. Era complicado. Hoje o bairro melhorou muito em estrutura e segurança. Pelo menos vejo a polícia militar circulando na Avenida Principal", relatou Jerson Silva, morador do bairro há 25 anos.

Apesar dos dados criminais de Osasco terem aumentado entre 2015 e 2017, entre os anos 1990 e 2003 a criminalidade tinha índices que beirava o caos e a população historicamente vivia com medo. Em 2019, a SSP divulgou que quase todos os dados criminais da cidade diminuíram, tirando Osasco do "top 10" de cidades mais perigosas do Estado. Ainda há muito o que melhorar, mas dizer com saudosismo que antigamente a situação caminhava melhor é um argumento fraco contrariado por experiências e dados criminais.
Postagem Anterior Próxima Postagem