Céu escuro no Vila Yolanda

Na última segunda-feira (19/08/2019) muitos internautas da região divulgaram em suas redes sociais fotos do escurecimento repentino do céu por volta das 15 (quinze) horas da tarde. Especulou-se que fossem altas chances de chuva, todavia, o maior causador dessa "noite antecipada" foram as grandes queimadas na Floresta Amazônica.

Segundo informações da empresa de meteorologia Met-sul a fumaça proveniente das queimadas na região amazônica estava sendo carregada pelo vento desde a manhã do dia 19, afetando diversos estados do centro-este até o litoral de São Paulo e do Paraná. Moradores de todos os estados da região centro-sul relataram céu amarelado ou escurecido por volta do mesmo horário.

Carapicuíba por Leandro Oliveira
O sistema que captou esse deslocamento da fumaça foi o Copernicus EU que monitorou a dispersão dessa grande massa de cinzas desde a sua ocorrência. A dispersão ficou mais expressiva no período da tarde. 

Nesse período do ano as queimadas naturais, causadas pelo sol são mais comuns devido à estiagem na região da floresta, todavia, na história do país, poucas vezes a emissão de cinzas foi tão intensa como a dessa semana. Especialistas acreditam que o aumento exponencial do desmatamento na Amazônia podem ter piorado esse quadro.

Apesar de chamar atenção, a fumaça na região sudeste não está sendo nociva à saúde pública. Os cuidados ao sair de casa são os mesmos dos dias sem ocorrências desse tipo. A única preocupação dos especialistas é que, com o desmatamento, essa situação passe a ser rotineira e a qualidade do ar dos países da América do Sul continue se agravando como nos últimos anos.
Postagem Anterior Próxima Postagem