The One Bela Vista || Dubai

        Desde 2015 Osasco é destaque em todo o estado de São Paulo quando o assunto é o mercado imobiliário. Um novo nicho de mercado na região metropolitana virou os olhos para a cidade, onde mais de 50% dos empreendimentos vendidos são para moradores da Capital Paulista em busca de preços mais acessíveis e imóveis com maior qualidade e melhor localização O município ficou em primeiro lugar em vendas dentre toda a Grande São Paulo.

A região central da cidade no eixo que engloba bairros como Bela Vista, Vila Osasco e centro receberam nos últimos anos dezenas de empreendimentos, em especial da construtora Dubai e incorporadora Ekko. Grande parte dos empreendimentos são localizados em terrenos antes com casas antigas, calçadas estreitas e quase nenhuma arborização. O índice de árvores praticamente dobrou na região das construções desde o inicio do boom imobiliário. Antes sem canteiros, atualmente as calçadas contam com uma área destinada a vegetação e plantio de árvores e a utilização de calçamento permeável por meio de pedras intertravadas e acessibilidade para deficientes físicos tem sido outro destaque positivo, seguindo o plano diretor da gestão.

Apesar de trazer diversos benefícios e maior qualidade urbana, ainda assim o número de novos moradores assusta os osasquenses mais tradicionais, que temem a falta de estrutura local para abrigar um número tão expressivo de novos habitantes. Como em grande parte os edifícios são de médio para alto padrão, o automóvel continuará sendo o principal meio de transporte dos compradores, comprometendo de fato o sistema viário existente. Especialistas defendem que investimento em transporte público é a melhor saída, pois não há mais a possibilidade de ampliar ruas e avenidas para a circulação de veículos.

A controvérsia das periferias

Rua Aquiles Beline

Nas periferias da cidade o efeito é oposto. Bairros como Padroeira, Veloso e Jardim Conceição também receberam nos últimos anos dezenas de empreendimentos - mais acessíveis - voltados para a Classe Média. O maior exemplo do "boom" imobiliário é a Rua Aquiles Beline. Todavia, apesar do efeito no calçamento ser semelhante ao da região central, a arborização urbana adotada pelos empreendimentos é praticamente inexistente.

O condomínio Repletto, no Vila Yolanda, por exemplo, promoveu a derrubada de dezenas de árvores que haviam em seu terreno anteriormente e ao mesmo tempo até o momento não promoveu o plantio de nenhuma muda nos arredores do empreendimento e além disso utilizou calçamento não permeável, mantendo um padrão de calçadas estreitas e sem o conforto necessário para a circulação de pedestres.

O SPOT 360, da incorporadora Ekko, localizado na Rua Machado de Assis (Bela Vista) chegou a perder suas vagas para visitantes em função da exigência da Prefeitura de Osasco de contrapartida ambiental. Em frente ao empreendimento houve, por determinação, a instalação de canteiros verdes com árvores e um grande jardim. A flexibilidade nas periferias da cidade ao invés de menor, para a revitalização dos locais, tem sido maior, fazendo com que a discrepância e qualidade dos espaços públicos seja cada vez mais discrepante entre os extremos do perímetro municipal.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Segurança

Saúde