(Ato na frente da prefeitura de Osasco - Imagem: Instagram / @servidoresdeosascoemluta)



 Sem reajuste salarial em 2017 e 2020, perdas salariais dos governos anteriores e o aumento na alíquota previdenciária que foi de 11% para 14%, após projeto votado em dezembro de 2020, os servidores públicos se reuniram em um ato em frente a prefeitura de Osasco nesta Quinta-Feira (07).

A Classe de trabalhadores, que é linha de frente em combate ao Coronavírus, pede por melhores condições de trabalho já que estão sofrendo com a falta de equipamentos de proteção individual, álcool em gel e sabonete de qualidade, e o afastamento do trabalho presencial para aqueles que são considerados grupo de risco. 

Durante o ato foi protocolado uma carta de reivindicações no gabinete do prefeito solicitando uma reunião com uma comissão de servidores. Dentre as pautas requeridas, inclui-se ainda o fim do assédio moral e o monitoramento rigoroso das chefias comissionadas, as quais não oferecem o suporte adequado para o exercício pleno das respectivas atribuições dos profissionais.


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Segurança

Saúde