Giro S/A - Paço Municipal

       Ainda na gestão Jorge Lapas (PDT) foi criado um projeto de revitalização do bairro Bonfim, localizado na Zona Norte de Osasco. A readequação urbana faria parte da Operação Urbana Consorciada Tietê II, que consiste no replanejamento dos bairros à beira do Rio Tietê. A construção do novo Paço Municipal seria realizado pela construtora Método, com plano arquitetônico feito pela empresa Uniarq. Na época, o então Prefeito afirmou que "não haveria nenhum gasto público" na obra do novo edifício administrativo da cidade. 

O Novo Paço Municipal teria uma torre com 19 andares para acomodar os secretários municipais e Gabinete do Prefeito; Restaurante do Servidor; três pavimentos para a Câmara Municipal, com gabinetes do Poder Legislativo, plenário com 180 lugares para o público e instalações para oferecer suporte ao trabalho dos vereadores, como almoxarifado e salas de reunião. O prédio contaria ainda com um amplo auditório, teatro com capacidade para cerca de 700 pessoas, dois subsolos com 500 vagas de estacionamento; área aberta para convívio, entre outras instalações.

A obra seria feita por meio de uma troca: Terrenos públicos em áreas nobres da cidade seriam oferecidos à Método em troca da obra, em uma Parceria-Público Privada. A primeira irregularidade que surgiu foi em 2016, com a descoberta do subfaturamento das áreas públicas que foram oferecidas pela gestão. O então vereador Jair Assaf denunciou tal irregularidade ao TJ e as obras foram paralisadas ainda no mandato do e Jorge Lapas (PDT). A prefeitura teria uma perda de pelo menos R$ 670 milhões. Entenda mais sobre o caso. 

O atual Prefeito de Osasco, Rogério Lins, afirmou à redação do Visão Oeste que as obras serão canceladas: “Essa não foi uma iniciativa do nosso governo. A tratativa envolvia áreas nobres da Prefeitura em troca de um prédio somente na alvenaria. Quando a gente foi entender de fato o projeto… A Prefeitura iria ficar com toda a parte de acabamento e cabeamento. Teríamos que gastar R$ 30 milhões, R$ 40 milhões em acabamento. Não vou dar área nobre da Prefeitura em troca de prédio sem acabamento”. Apesar da gestão do Rogério Lins de inicio ter dado continuidade a Obra, atualmente a Prefeitura decidiu expor tais dados que evidenciam a falta de transparência.

O que a gestão deseja fazer no local do Edifício (Segundo o Visão Oeste)

Agora, a administração municipal articula junto à iniciativa privada projetos para revitalizar a área onde ficaria o novo Paço Municipal. “Quero levar uma universidade para lá, um hospital da iniciativa privada. O Bonfim merece ser reconfigurado”, afirmou Rogério Lins. “Pessoalmente tenho feito um esforço muito grande para reconfigurar aquela região”.

Ele explicou ainda que trata-se de notícia falsa a informação de que a área onde seria o novo Paço Municipal foi a leilão. “A área que foi a leilão não tem nada a ver com aquela obra”.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

Segurança

Saúde